Tuesday, 15 September 2009

E, enfim, veio o alívio

Logo depois que postei aqui Nadine me chamou pra conversar sobre o dia, o que tinha acontecido, se tinha sido tranquilo, se eu tinha algum comentário a fazer, se eu queria mudar algo e coisas do tipo.

Falei pra ela sobre o dia e enquanto estava conversando senti que aquela era a oportunidade que eu estava esperando, eu e ela sozinhas no meu quarto, então resolvi ter uma conversa com ela sincera e disse tudo. Expliquei que essas primeiras duas semanas eu entendia que era um período de adaptação, que independente da nossa relação profissional eu realmente tinha um carinho muito grande por ela e que queria ajudar no que fosse possível pra que ela consiga fazer essa faculdade, mesmo com TUDO contra ela, mas acho que ela tem direito e merece demais ter a chance de pela primeira fazer algo que ela queira e que seja importante pra ela.

Mas, expliquei também que independente disso, um dos motivos deu ter vindo pra cá era aprender alemão e conhecer lugares novos e que do jeito que as coisas estavam indo eu não tava tendo condições de fazer nenhuma das coisas, disse que eu não tinha condições de estar trabalhando tantas horas, que a noite estava literalmente morta e não tava tendo condições de fazer mais nada.

Ela disse que concordava absolutamente em tudo comigo, disse que não tinha pretendido que isso acontecesse por muito tempo e que já tinha conversado com a avó (um ser humano super complicado, depois faço um post sobre ela) pra pelo menos uma vez por semana ela vir aqui pegar o menino pra dar uma volta enquanto a menina está na escola e coisas do tipo, pra que eu tivesse mais tempo livre. Eu disse que não fazia questão de trabalhar um dia todo na semana e de ajudar se algum imprevisto acontecesse, porque eu realmente não faço questão.

Hoje ela me disse que tinha recebido o horário dela pras próximas quatro semanas, disse que ia ter vários dias em que ela não teria que ir o dia todo, mas não entrou em detalhes dos dias exatos. Eu acredito que vai ficar tudo bem, fiquei super aliviada depois da conversa que tivemos, estava com muito medo de me decepcionar com ela, mas graças a Deus não aconteceu! =D

Li todos os comentários de vocês e mesmo já tendo conversado com ela, eles me ajudaram muito a repensar muita coisa sobre como tenho agido aqui. Eu tenho certeza que realmente faço mais do que meu trabalho exige, mas sei que parte (pra não dizer tudo) disso é minha culpa, eu sou naturalmente prestativa e perfeccionista, uma péssima combinação. Normalmente eu não faço questão de fazer uma faxina aqui ou acolá, nem de passear com o menino e no caminho fazer compras, nem de cozinhar pras crianças, na verdade até gosto disso, porque estar fazendo alguma coisa ajuda o tempo a passar mais rápido. Não gosto é de TER que fazer faxina todos os dias e de TER que cozinhar quando vêm o pai e os trabalhadores dele, porque também tem isso, não são todos os dias que o pai vem almoçar em casa, mas às vezes vem sozinho e às vezes com 1 ou 2 trabalhadores, como se ele sozinho já não bastasse! Pra ser bem sincera, eu não gosto de estar sozinha com ele, ele é imprevisível e uma oonversa normal tem potencial pra virar uma 'discussão' ou uma grosseria gratuita dele. Não me entendam mal, ele não é o diabo, nem é sempre ruim, mas às vezes ele endoida e faz umas coisas meio estranhas e chatas, então prefiro evitar a convivência o quanto posso.

Vou dar exemplos de coisas que ele faz para que vocês entendam melhor o que acontece: ontem no almoço, coloquei tudo na mesa e enquanto estávamos comendo, ele começou a reclamar que o molho de tomates estava MORNO, não era frio, era MORNO!!!! Eu tive que fazer todo o almoço, com o menino a tira colo, ele chega, não ajuda em ABSOLUTAMENTE NADA, nem antes, nem durante, muito menos depois do almoço e ainda fica reclamando!! Ai dá vontade de jogar toda a educação que meus pais me deram no lixo e mandar ele pegar o molho e colocar onde o sol não brilha (li essa expressão hoje num livro e achei o máximo, se bem que em português ficou estranha).

Outro exemplo, ele é bem 'do mato', ou melhor, das montanhas, que no fim é a mesma coisa e ele acha bonito sair alardiando pro mundo todo que ele acha que educação, bons modos à mesa e cordialidade são imbecilidade, que morar em cidade é imbecilidade, que gostar de tecnologia (computadores, celulares e etc) é imbecilidade... e ele tem o hábito de fazer esse tipo de comentários pra mim, sabendo que eu sou COMPLETAMENTE 'imbecil' nos padrões dele, porque eu gosto de tudo que ele condena. Parece que ele faz questão de fazer com que eu me sinta estranha, retardada, ou sei lá e acreditem em mim, isso é um saco quando você mora na casa dele, trabalha pra ele e não pode mandá-lo pro inferno.

Então, é isso. Como minha mãe costuma dizer, se ele fosse igual a ela eu estaria no paraíso e tudo seria perfeito, mas perfeição não existe, então é melhor ele do que um tarado! HAHAHAHA Acho que hoje antes de dormir vou agradecer à Deus por ele.

PS. MUITÍSSIMO obrigada pelos conselhos meninas, vocês são meus amores!! =DD

6 comments:

  1. que imenso ufa, hein?!

    se ainda rolasse um brinde ela poderia conversar com o marido pra ao menos fingir boa educação de vez em quando, né?! tenho náuseas só de ler seus posts quando se referam a ele, avalie você que convive diariamente. haja estomago!

    ReplyDelete
  2. Que alívio por tu, vegetable! Tava preocupada de verdade com essa situação, graças a Deus deu tudo certo. :)
    Tô torcendo pra que essa convivência seja melhor a cada dia, até com o crocodile dundee. hahahah

    Beijos, se cuida!

    Ps.: quase morro de rir com a expressão que tu traduziu do livro. uahuahau

    ReplyDelete
  3. Amiga, ia responder o post passado, ia dar um conselho revolucionário... mas... ja resolveu. ahuhuahauh
    Fico feliz por vc, por, pelo menos isso, ja estar resolvido.
    Li tudo e te digo sinceramente... MUITO sinceramente... EU FICO COM O TARADO! ihihihihihih
    Reflita!

    =@@@@@@@

    ReplyDelete
  4. Pois eh, comunicacao eh a base de um relacionamento ;) q bom q vc falou c a sua host, mas n deixe ela esquecer o q v6 combinaram - isso pode acontecer qdo se tem tanto p fazer como ela...

    obs 1: tram = bonde, n sei pq quase ng usa a palavra em portugues...

    obs 2: concordo c a sua mae, antes chato q tarado! e afinal d contas, vc n o v tanto assim, certo?

    obs 3: enfiar algo "onde o sol nao brilha" eh "das antiga, doido!" hehehe

    obs 4: ontem comi aqueles trecos vegetarianos c pesto q vc tinha comprado... delicia!

    Bjoks,
    Maira

    ReplyDelete
  5. nao tenho o que comentar, mas fico feliz por tu...
    e outra, saudades


    ;*

    ReplyDelete
  6. aninha arranja cada apelido HAHA morro de rir... que bom que tá tudo bem, espero que só venha a melhorar. saudades, coisa lind's ;*

    ReplyDelete